Não deixe seus livros parados na estante. Troque seus livros com 200 mil leitores. Participe!
Tesão por Pés - A realidade de um gosto excêntrico
Categoria
ISBN 8590095916
ISBN-13 9788590095910
Edição 1 / 1999
Idioma Português
Páginas 144
Estante 0  0  0   0

TESÃO POR PÉS - A REALIDADE DE UM GOSTO EXCÊNTRICO

Giuliano Moretti
67% chance de ser solicitado
Gráfica e editora venezuela

Sinopse
“O que tem de mal em falar sobre um dos maiores e melhores instintos? O prazer! Pura e Simplesmente o Prazer! Quem não quer prazer? Dizem os falsos-moralistas que a luxúria é um dos mais graves pecados capitais, Eu digo que a luxúria é um dos “melhores” e “mais gostosos” pecados capitais. Você acha forte o que eu disse? Sabe o que EU particularmente acho forte? Pessoas que têm o falso-pudor de fazerem-se de castas-carmelitas julgando o prazer carnal como alguma coisa ruim. Pessoas que dizem que usar camisinha ou tomar anticoncepcionais é pecado. Pessoas que matam, mutilam, por trocados. Pessoas que matam, mutilam, por milhões, como alguns políticos. E as guerras, então? – disse Woody Harrelson no papel de Larry Flynt. No entanto, falamos de crimes, mortes, assassinatos, guerras e mais coisas terríveis sem pudor nenhum. Quando se trata de sexo, transa, foda, seja lá o que for, que é gostoso, saudável e faz bem, nos cobrimos de imaculados trajes, com nossas faces ruborizadas. Quem não tem fantasias? Quem não sente tesão? O instinto sexual é obsceno? Eu, sendo um livre-pensador, acho que não.” “Não é a toa que os pés têm uma ligação íntima com a sexualidade humana. É nele que encontramos várias terminações nervosas relacionadas com diversas funções de nosso organismo e que tornam sensíveis a vários tipos de sensações. A tatilidade dos pés exerce grande influência na atividade sexual, logicamente, quando for explorada. Explorar a tatilidade pode ser: massageá-los por meio de vários artifícios, beijá-los, mordê-los, fazer e receber cócegas e estimular os genitais do parceiro (a) com os pés” “No Brasil o preconceito sobre a voluptuosidade dos pés ainda é uma barreira a ser derrubada. Qual foi o homem que não foi surpreendido com uma expressão de desaprovação quando assumiu para alguma mulher que se sentia atraído por pés? Em geral, as mulheres não levam a sério, achando que este gosto não passa de uma “esquisitice” ou apenas uma brincadeira. Com tantas partes para se admirar, você foi escolher logo os pés? – indagam. Não é uma questão de escolha. É, sim, questão de instinto, presente de forma inata ou por motivos externos que influenciam a formação sexual do indivíduo. É importante a conscientização delas que é preciso dar mais valor aos seus pés, tratando-os com carinho e, principalmente, desenvolvendo seu potencial erótico. Dependendo da cultura de um povo, certas partes do corpo humano são admirados com maior intensidade do que outras. Um tipo de adoração que pode ser praticada aqui no Brasil, pode não ser o mesmo em outra parte do mundo. Em outros países, nós brasileiros podemos ser classificados como fetichistas das nádegas. E não somos? Claro que sim! Portanto, os tipos de fetichismo dependem dos costumes da sociedade na qual estamos inseridos.” “Algumas pessoas leigas podem perguntar? – mas como é que se pode sentir atração sexual pelos pés? – a resposta se dá com outra pergunta: - Como é que se pode sentir atração por seios, nádegas ou pernas?” “As mulheres procuram sapatos sexualmente mais atraentes, mesmo de forma inconsciente, uma vez que o instinto podosexual as direciona para isto.” “Os sapatos e sandálias ornamentam a forma dos pés femininos, curvando-os mais quando possuem salto alto, pondo em evidência a forma sexualmente atraente dos pés e de todo o sistema feminino. Muitas mulheres não sabem, mas os saltos são considerados muito mais do que puro adorno. Envolvem o desejo sexual masculino de visualizar os passos que ficam cheios de lascívia sobre eles.” Como tudo começou: “Durante muito tempo, em minha adolescência, tive vergonha de elogiar os pés das minhas amigas e namoradas, achando que aquele meu desejo e atração fosse apenas uma fase passageira. Eu me achava um peixe fora d’água, pois nunca tinha ouvido falar de algum garoto que sentisse atração sexual pelos pés das mulheres. Talvez, muitos deles, tivessem a mesma inibição. Nem mesmo as revistas masculinas da época citavam coisas deste gênero, o que aumentava ainda mais a minha angústia, fomentando um complexo de anormalidade. Ouvia a maioria das garotas dizendo que odiavam os seus pés, e percebia que elas, infelizmente, nem lhes davam a devida atenção, como faziam com o resto do corpo. Eu estava envolvido em uma crise normal de adolescente sem malícia.” “Nós, podólatras gostamos da mulher por inteiro! Deixando claro, de uma vez por todas, apenas damos também uma atenção especial aos pés, afinal, fazem parte do “conjunto” feminino e também intensificam o nosso prazer - e o delas igualmente.” A origem do fetiche (antiga) “Seguindo a teoria de Freud (numa forma simplificada), o menino se torna um fetichista dos pés quando se depara pela primeira vez com uma mulher nua. É um momento de muito espanto para ele, quando percebe que falta algo na constituição física da mulher. A comparação do corpo feminino com o seu próprio corpo é mais do que assustadora: -“como alguém poderia fazer isso com a pobre donzela?” – pensa o menino. O susto provocado pela falta de um pênis no corpo feminino e consequentemente medo da castração, faz com que a criança tente, imediatamente, encontrar um substituto fálico para a mulher. Neste momento, o menino, inconscientemente procura por algo que poder ser sexualmente substituído pelo pênis ausente. Advinhe o que ele encontra? Sim, os pés dela! Um substituto fálico. Um objeto de fetichismo. De acordo com Freud, é ai que o menino se torna um fetichista dos pés, e carrega esta “graça” para o resto de sua vida.” A origem do fetiche (atual) “Consultando um renomado psiquiatra de Curitiba, tive a sorte de encontrar uma teoria mais moderna que pode explicar de forma mais satisfatória a ligação entre a sexualidade e nossos pés. O psiquiatra me apresentou alguns livros científicos atuais e um deles questionava a simplicidade da teoria de Freud. Segundo o autor deste livro, por que o fetichismo dos pés aparece com maior freqüência do que os outros fetichismos? Por que os dedos das mãos não são fetichismos tão freqüentes, por exemplo? A explicação encontrada por ele é a de que, associando-se ainda ao símbolo fálico, os pés são os únicos membros que se estendem para frente e se localizem logo abaixo da genitália feminina, o que, consequentemente, pode trazer ao indivíduo uma certa associação com o símbolo fálico. Além disso, no cérebro humano, a área responsável pela genitália está intimamente ligada a área dos pés. São áreas adjacentes, o que pode trazer, como conseqüência, uma real ligação as sexualidade humana, dos pés. Talvez, por isso, este fetichismo seja o mais comum dentre todos outros.” “Durante séculos, os sapatos são usados como acessórios de atração complementar sexual dos pés. A veneração destes sapatos, seja qual for o tipo deles, como fetiches, foi relatada por diversas pessoas da história da humanidade. Há aqueles que são fetichistas apenas dos sapatos, não importando o “peso líquido” (os pés) que os calçam. O fetichista dos pés também é, geralmente, um fetichista dos sapatos. Pela semelhança destes tipos de fetichismo, ou até mesmo pelas suas inter-relações, deve-se falar um pouco destes diversificados acessórios que encantam a mente de todos. É importante evidenciar quem um grande número de mulheres são fetichistas dos sapatos. Colecionam centenas de pares e não se cansam de aumentar sua coleção. A maioria dos sapatos, tanto masculinos como femininos, são confeccionados com o intuito principal de atração sexual. Isto é um “atração sexual” que aqui me refiro, não é, necessariamente, objetivando o ato sexual em si, mas sim, uma melhor aceitação da aparência pessoal de cada um pelo sexo oposto. Esta maneira pela qual agimos está teoricamente disfarçada dentro de um contexto denominado “moda”. A moda, nada mais é do que uma atualização constante dos gostos das pessoas, e estes gostos envolvem, principalmente, a sexualidade consciente ou inconsciente, que faz parte da personalidade de cada uma. Grande parte das pessoas se veste de maneira que fique mais atraente ao sexo oposto. Gostamos de ficar “mais bonitos” não só pele simples fato de nos olharmos no espelho, e sim, para que os outros apreciem nossa aparência da forma que desejamos. É a natural vaidade humana, presente na maioria de nós. E com relação ao que colocamos nos nossos pés, não poderia ser diferente. Os sapatos ou sandálias dizem muito sobre a nossa personalidade. É por isso que, com freqüência, as mulheres reparam nos sapatos masculinos. Acreditam que os sapatos revelam muito sobre o asseio do homem. A mulher que gosta de andar sobre saltos, geralmente, tem um propósito muito interessante: mostrar-se superior, elevada, consciente ou inconscientemente. Deste modo, além de ficar com uma postura mais feminina (de acordo com os padrões de gosto da feminilidade que estamos acostumados), também se torna mais esbelta, com um andar sensual, elegante e sexualmente mais atraente.” “Não há dúvida que as sandálias são os acessórios de grande importância para os devaneios sexuais dos podomalucos. Elas evidenciam o arco e o peito dos pés, tornando-os bastante sublimes. Devido à maior curvatura da coluna vertebral provocada pelo uso do salto, as nádegas ficam mais empinadas, aguçando indiscutivelmente os olhares dos admiradores. Alguns podólatras estimam apenas os pés femininos calçando sandálias. Quando descalços, não induzem sentimento prazeroso qualquer. Por esta razão, deve-se levar em conta a sexualidade presente nestes tão charmosos acessórios. Um dos estilos mais sensuais são aquelas que não possuem tiras no calcanhar, ou seja, elas são presas apenas pela tira ou parte frontal. Um exemplo comum são os tamancos ou mules. Como todos sabem, os tamancos são para situações do cotidiano, menos formais. Ao contrário disso, as mules devem ser usadas em ocasiões sociais, embora eu não tenha nenhum preconceito que sejam usadas no dia-a-dia, é claro! A peculiaridade muito positiva deste tipo de calçado é que ele proporciona uma visualização quase completa das solas, enquanto as mulheres caminham. Um bom colírio para os podólatras. Ao contrário do que muitas mulheres pensam, as sandálias ficam muito interessantes se fizerem um conjunto com calças jeans. A meu ver, quando uma mulher se veste com esta calça e uma “poderosa” sandália, fica especialmente linda, pois mostra discretamente a nudez de seus pés, e esconde suas pernas, demonstrando que ela acredita que seus pés também são importantes partes e que devem ser exploradas no jogo da sedução. É claro que a calça não precisa ser, necessariamente “jeans”, mas a peculiaridade deste tecido, quando “colado” ao corpo, assim como uma calça de couro, deixa a mulher harmoniosamente perfeita. Outra calça que faz um jogo maravilhoso com sandálias é a do tipo corsário (seu comprimento vai até um pouco abaixo do joelho), trazendo, com certeza, a libido à tona. No frio, por motivos óbvios, poucas mulheres habitualmente usam sandálias. Porém, no inverno, quando os fetichistas encontram pézinhos falsamente escondidos detrás daquelas tiras, imaginam que a dona daquele par entende bem deste fetichismo e pretende se fazer notar entre as outras.” “A natureza é sábia. Ela usa de diversos artifícios que, com freqüência, passam despercebidos por nós. O andar feminino é um deles. O modo peculiar de andar das mulheres exerce uma indispensável contribuição. A constituição feminina promove um “balanço” único, um perfeito movimento conquistador. Este estímulo erótico é um dos fatores que levam um homem a se sentir atraído.” “Eu adoro pés. Adoro fantasiar sobre pés, e sei que não sou o único. O que tem de errado nisso? Deixo de ser uma pessoa normal por um simples gosto que não diminui de forma alguma a minha intelectualidade ou personalidade?”

Solicitar Tenho Procuro


AVALIAÇÃO DO LIVRO

0.0
(0) votos

ADICIONAR REVIEW

Seja o primeiro a fazer um review deste livro. Motive outros a lerêm o livro.

TÍTULOS SIMILARES
Por que Meninos Têm Pés Grandes e Meninas Têm os Pés Pequenos? Porcos com asas A Avestruz Vaidosa Razão por Dia para Ser Feliz, Uma O Apóstolo dos Pés Sangrentos


QUEM DESEJA ESTE TAMBÉM DESEJA