Não deixe seus livros parados na estante. Troque seus livros com 200 mil leitores. Participe!

CADASTRE-SE

OS VISITANTES

Clifford D. Simak
(1) votos | (0) comentários

Sinopse
Por alguma razão incompreensível, parte da crítica não gostou do livro. É uma das melhores narrativas de CDS, bem superior à sua produção na época, com capítulos bem elaborados, cenas bem escolhidas e enxutas, apresentando uma “invasão” alienígena bastante diferente, como o autor costuma apresentar, ao mesmo tempo em que elabora uma crítica à sociedade consumista norte-americana e, por extensão, mundial. Os aliens que chegam repentinamente à Terra são como caixas escuras, enormes, que aterram e imediatamente capturam alguns seres das imediações, inclusive um homem, estudando-os e depois deixando-os sair. E começam a comer todas as árvores de uma floresta, deixando atrás de si pequenos “pacotes” de celulose, que serão a alimentação de novos seres a que darão cria. Qualquer tentativa de contato resulta infrutífera, assim como qualquer ataque. Eles são simplesmente alheios à presença humana. Repentinamente, os seres começam a fabricar carros com o mesmo material de que eles são feitos, carros que voam e não usam combustível, causando uma crise na economia. Depois dos carros, casas e tudo o que os seres humanos podem precisar, terminando por derrubar o sistema econômico e social sobre o qual a humanidade está estruturada. Um dos mais interessantes livros sobre contatos com alienígenas, justamente por não apresentar nenhum juízo de valores. Os seres são impenetráveis, de forma que não se pode sequer saber se existe a intenção de uma invasão. Uma beleza. (Gilberto Schoereder) em: http://www.vimana.com.br/vimana/vimana_guiaLivros.aspx
Categoria
Editora Livros do brasil
ISBN-13 9723811332
ISBN 9789723811339
Edição 1 / 1988
Idioma Português
Páginas 166
Estante 0  0  1   0
Sua estante
8% chance de ser solicitado

CADASTRE-SE


AVALIAÇÃO DO LEITOR
Ronaldo Coutinho pereira
Pra mim o que mais me fascinou até hoje foi esse e pouca gente conhece: É uma das melhores narrativas desse autor que é um pouco desconhecido por aqui, com capítulos bem elaborados, cenas bem escolhidas e enxutas, apresentando uma “invasão” alienígena bastante diferente, como o autor costuma apresentar, ao mesmo tempo em que elabora uma crítica à sociedade consumista norte-americana e, por extensão, mundial. Os aliens que chegam repentinamente à Terra são como caixas escuras, enormes, que aterram e imediatamente capturam alguns seres das imediações, inclusive um homem, estudando-os e depois deixando-os sair. E começam a comer todas as árvores de uma floresta, deixando atrás de si pequenos “pacotes” de celulose, que serão a alimentação de novos seres a que darão cria. Qualquer tentativa de contato resulta infrutífera, assim como qualquer ataque. Eles são simplesmente alheios à presença humana. Repentinamente, os seres começam a fabricar carros com o mesmo material de que eles são feitos, carros que voam e não usam combustível, causando uma crise na economia. Depois dos carros, casas e tudo o que os seres humanos podem precisar, terminando por derrubar o sistema econômico e social sobre o qual a humanidade está estruturada. Um dos mais interessantes livros sobre contatos com alienígenas, justamente por não apresentar nenhum juízo de valores. Os seres são impenetráveis, de forma que não se pode sequer saber se existe a intenção de uma invasão. Uma beleza.

Ronaldo Coutinho pereira
A mais curiosa história de FC que eu já lí, uma delicia de leitura, procure num sebo ele foi publicado em dois volumes!

Já leu o livro? Comente!

Quero comentar sobre este livro