Karolina Luna
Me indiquem livros com o protagonisra taciturno e melancólico, como em o lobo da estepe.

Recomendações

Sinopse
Uma coletânea de 24 dos mais bizarros e engraçados contos de Charles Bukowski, vividos por Henry Chinaski e outros personagens do submundo americano.


Bruno Lamy
O termo bucólico vem de Bukowski, se você procura melancolia, este livro é o mais impactante que já li do autor, mas pode buscar outros também pq é sempre a mesma pegada...

comentar

Sinopse
O Longo Adeus é um dos maiores romances da literatura americana em todos os tempos. E, seguramente, o melhor do gênero em que Chandler foi um dos fundadores - o policial noir - compartilhado com escritores do gabarito de Dashiell Hammett, Ross Macdonald, David Goodis, Chester Himes, entre outros. No centro da trama está Philip Marlowe, o detetive emblemático da literatura de Chandler e do período da recessão americana em que ele ambienta suas novelas. Sentimental sob uma casca de durão, quase sem ...


André Veiga
Recomendo não só esse, mas todos os livros do mesmo autor que trazem como protagonista o Detetive Phillip Marlowe. Além deste, ainda temos "A irmãzinha", "O sono eterno", "Janela para a morte" e "Adeus minha adorada"

comentar

Sinopse
O jovem protagonista Holden Caulfield narra o ocorrido no último Natal, não sem antes praguejar contra a "lenga-lenga tipo David Copperfield", o colégio e o cinema. É a obra máxima do escritor americano J. D. Salinger, escrita em 1945 e publicada em 1951, detonadora de um estilo cortante, direto, coloquial, novo.


Priscilla akao Mori
Resenha de Natália "Holden Caulfield é um rapaz de 17 anos que conta a história do fim de semana em que foi expulso pela segunda vez de um colégio interno onde estudava. De família abastada, é um típico adolescente que acha a vida, as pessoas e o ambiente medíocres. Poucos entram para a sua lista de interesses. Tudo é um tédio. Mas há um diferencial. Apesar do descontentamento, preocupa-se com os outros. Fica incomodado quando alguém sente o que ele chama de complexo de inferioridade, preferindo se diminuir para que os outros fiquem melhores. Acredita que as crianças são espertas e puras, ao ponto que os adultos são asquerosos. Curiosa crítica ele faz acerca da mídia de massas, como o cinema produzido em Hollywood. Holden não foi capaz de perdoar o irmão D. B., que produzia ótimos contos, por ter “se vendido” aos holofotes. Considerou isso uma tremenda traição à boa arte. Para o adolescente, a fama é um impropério. Por isso afirma algumas vezes no decorrer dos capítulos a maravilha de se viver no isolamento de uma pequena cidade do interior, com um emprego qualquer. É a melhor forma se de manter longe da influência negativa da sociedade tão desprezível. Ironia ou não do destino, o próprio Salinger foi um autor que vendeu muito e tornou-se recluso depois disso. Se vida e arte se confundiram não sei dizer. O que posso afirmar é que o jovem protagonista é uma contradição, capaz de provocar raiva e afeição concomitantemente. É irritantemente humano. É insuportavelmente identificável."

comentar

Sinopse
"Hamlet, quizás la más experimental de las obras de Shakespeare, introduce un recurso sumamente moderno: los personajes actúab la ficción dentro de la ficción..."


Alexandre Delgado
Protagonista taciturno,melancólico,meio louco e,ao mesmo tempo,observador e sagaz em sua procura por vingança.

comentar

Sinopse
Dois livros em um. Edição bestbolso vira-vira.


Rogerio Duarte
Não li "O Lobo da Estepe" nem "A Peste", mas acredito que o protagonista de "O Estrangeiro" é o que esteja procurando...

comentar


Sua Recomendação




Todas as Perguntas Fazer Pergunta